27 de julho de 2008

*Meninas dos Olhos de Deus*

Quem olha para uma menina de apenas seis anos pensa logo na pureza e na ingenuidade do coração de uma criança. Porém, o que muitos não imaginam é que cerca de 12 mil delas são vendidas pelas próprias famílias, todos os anos, para serem escravas da prostituição na Índia. “Elas chegam a ter relações com 25 homens num dia, pelo valor de um dólar por programa”, informou o presidente da Missão Cristã do Mundial (MCM), o médico José Rodrigues. Ele é o idealizador do projeto “Meninas dos Olhos de Deus”, que trabalha para resgatar as pequenas prostituas indianas do Nepal. “Nossa meta é alcançar três mil meninas até 2010”, afirmou.
A situação já é vista com naturalidade pela população daquele país, que até disponibilizou um caminhão de lixo para coletar os corpos das crianças que não resistem aos maus tratos e subnutrição as quais são sujeitadas diariamente. Enquanto animais como vacas, ratos e baratas são vistos como sagrados e tratados como deuses, as meninas são jogadas nas ruas da cidade por serem “indignas” de serem cremadas conforme a religião hindu. Segundo os missionários, quando algumas delas, com 12 anos, engravidam, são obrigadas a abortar e voltar ao trabalho no mesmo dia.
*O projeto é de Deus, o trabalho é do homem*

Após quase sete anos de trabalho, cerca de 80 meninas de diferentes faixas etárias já passaram pela primeira casa de apoio. Hoje, 39 são atendidas nela, outras 20 moram na casa dois do programa e mais 19 na casa três. Em agosto, a MCM abriu um local somente para meninos, que já abriga seis crianças. Todos têm assistência médico/ dentária; estudam em escolas particulares; cursos profissionalizantes (culinária, computação, corte e costura, higiene e limpeza, e aulas particulares de inglês (segunda língua do Nepal);
Além da oportunidade os pequenos indianos se alimentam no padrão da classe média alta do Nepal e têm camas individuais, roupas e brinquedos. “Elas chegam com feridas no corpo e principalmente, na alma, causadas pelo abuso sexual, rejeição e preconceito, sem sonhos nem esperança”, declarou o pastor Rodrigues. “No dia-a-dia, vão sendo ministradas; começam a sorrir; dançar; cantar; e conhecer o Senhor, que direcionou e proveu todas as coisas para que elas fossem resgatadas”, disse ele.
Os quatro lares são mantidos pela ajuda de amigos no Brasil, Estados Unidos, Inglaterra e outras partes do mundo. Caso queira contribuir todos os meses, a pessoa pode depositar qualquer valor no Bradesco: agência 1633-0; conta corrente 19.400-0. Para mais informações sobre “Meninas dos Olhos de Deus”, testemunhos e outros trabalhos da MCM é só acessar o site.

Um comentário:

Jorge Cristiano disse...

Nossa! Seu texto é comovente. Fico triste de saber disso, mas é a verdade. Precisa ser dita.

jc4ever